Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2010

A escola obsoleta

Por sugestão do amigo Ribamar, pai de aluno atuante no Rio de Janeiro, recomendamos assistir o vídeo da filósofa Viviane Mosé sobre educação. Clique neste link para abrir o arquivo e reserve uma hora do seu tempo para entender porque a escola nos moldes tradicionais está destinada a falir. O vídeo é extremamente interessante!

Veja apenas uma frase da Viviane Mosé: A escola nos desprepara.

ATENÇÃO: de vez em quando a tela fica escura, mas depois de segundos a imagem volta, ok? O vídeo dura mais de uma hora, por isso, antes de assistir sente confortavelmente na cadeira, com copinho de água e, quem sabe, pipoca, rsrs. Faça de conta de que você vai assistir um filme importante e aproveite bem o conteúdo. A Viviane é muito comunicativa e o vídeo é entremeado de cenas de ótimos filmes sobre educação.

Viviane Mosé é uma das poucas vozes que se levantam a favor da progressão continuada, como já comentamos no texto Democramole na educação.

Mídia nota zero - a série XII - A farsa do Enem

Imagem
Atualizado

Já que o assunto é ensino médio, está em pauta a incompetência da mídia ao tratar a questão do Enem, incompetência que parece beirar a má fé. Não se pode afirmar categoricamente que o lobby da indústria do ensino tenha conseguido "comprar" toda a grande mídia, mas qualquer aluno de ensino médio (rs) que saiba calcular percentagens pode derrubar o "ranking" das escolas divulgado por aí. Leiam com atenção o texto do Mauro O ranking dos espertalhões e tirem suas conclusões.

Ah! Que saudade da "dona Rosa do Estadão", que era jornalista de verdade, escrevia sobre educação com conhecimento de causa e discutia com a direção do jornal para que fossem publicados FATOS e não histórias da carochinha, como está hoje em moda. Talvez a mídia nacional seja boa para cobrir futebol, mas no quesito educação é zero à esquerda.

EM TEMPO: a farsa continua. A revista VEJA publica o "ranking" das 200 "melhores" escolas de acordo com o Enem, sem menci…

Ensino médio hoje: para quê?

Imagem
Já disse aqui que esse papo de esquerda e direita é conversa de intelequituau hipócrita, que esconde sua falta de atitude atrás de teorias nebulosas. O maior exemplo é a Folha de S. Paulo, esse jornal que se diz "de esquerda", mas não compartilha com a população nem mesmo notícia ou artigo requentado, rs. Está claro que a folha (com f minúsculo) não está interessada na difusão do conhecimento.
O amigo Tertuliano trouxe, do clipping da Assembléia Legislativa, um artigo justamente publicado na Folha, que vale a pena reproduzir. Desafiando a tendinite, vou aqui copiar trechos do artigo, já que, como todos sabemos, a Folha não disponibiliza seus textos na internet.

A hora e a vez do ensino médio
A sociedade brasileira parece ainda não ter-se dado conta da crise que vem afetando nosso ensino médio, com previsíveis consequências para o desenvolvimento sustentável do país. Trata-se de uma verdadeira bomba-relógio.
Para entendermos a gravidade da situação, o primeiro fato a encarar é …

Mídia nota zero - a série XI - Papo de bar...

Imagem
A psicanalista Ana Veronica Mautner publicou na Folha de São Paulo um artigo "profundamente" hilário sobre a progressão continuada. Nunca li nada tão estapafúrdio! Ela "ficou com a boca amarga" devido à derrota do Brasil na copa do mundo e faz uma comparação delirante entre o nosso futebol e a educação, na qual a grande vilã seria a progressão continuada. Já escrevi tanto sobre o assunto que não vou mais uma vez chover no molhado. Apenas repito a equação que mostra por que essa prática não funciona no sistema educacional brasileiro:

PROGRESSÃO CONTINUADA = AVALIAÇÃO CONTÍNUA + RECUPERAÇÃO CONTÍNUA.

Já que não tenho nada a acrescentar, clique neste link para ler uma excelente análise do amigo Mauro sobre o ridículo texto da psicóloga, cuja "análise" não passa de um papo de bar. Mais uma nota zero para a Folha de São Paulo na seleção dos textos que publica sobre educação.

Quem realmente fez uma ótima comparação entre o Brasil futebolístico e a educação foi o …

Que tipo de monstro? - A Série

Iniciamos uma nova série com esse título bombástico, a fim de provocar uma sociedade que só se preocupa em cuidar de "seus" menores, aqueles que são protegidos pelo ECA, um "adolescente" que acabou de completar 20 anos e devido à sua minoridade não consegue se impor para toda a sociedade (coloquemos a coisa nestes termos, dói menos para quem tem senso de justiça, rs).

Que tipo de monstro toma uma atitude como esta para "orientar" uma aluna a não usar maquiagem pesada?

Assista clicando aqui

Que tipo de monstro larga uma criança em uma sala escura, onde ela pode até ser estuprada?



Que tipo de monstro espanca um adolescente de 13 anos para lhe "ensinar" a respeitar as diferenças?



Que tipo de monstro trata desta forma crianças que são confiadas aos seus cuidados?




Que tipo de monstro exibe a fita Tropa de Elite para uma classe de 6ª Série?

O valor da gestão da escola

Imagem
Uma pesquisa da Fundação Victor Civita mostra que os diretores de escola não têm consciência da sua responsabilidade no rendimento do aluno e da escola. Eles atribuem o fracasso escolar ao governo (48%), à comunidade (16%), aos professores (13%), aos alunos (9%) e - acredite - à própria escola (7%), como se eles não tivessem nada a ver com isso, rs. Leia matéria no site Educar para Crescer.
Essa atitude do gestor escolar é a mais comum na rede pública. O diretor de escola entende que está lá para cumprir funções burocráticas e atender as solicitações da secretaria da educação, que geralmente não lhe cobra nada com respeito à qualidade do ensino. Sempre falamos aqui do diretor ausente (no sentido literal e também no figurado), que dificilmente está a postos na escola e mais dificilmente ainda atende os pais e alunos em suas necessidades. Esse é o diretor "padrão" na rede pública, uma figura distante, autoritária e omissa. Não é à toa que a educação vai mal no país como um todo. …

Mídia nota Zero ou Dez?...

Imagem
De vez em quando - muito raramente - aparecem pronunciamentos que nos fazem acreditar na mídia brasileira. Geralmente são publicados em canais alternativos, pois a grande mídia sofre de uma podridão que já cansamos de comentar.

Vejam por exemplo a pérola encontrada pelo amigo Mauro Alves da Silva (aquela figura odiada por uns e amada por outros). O Mauro, atrás de seu jeito gélido e legalista, esconde grande sensibilidade e de vez em quando traz matérias que agregam valor a discussões geralmente estéreis, como a da redução da idade penal.

Clique neste link para ler o texto da jornalista Elaine Tavares Quando o "menor" não é meu, sobre uma questão bem atual: numa das escolas top de Florianópolis (onde Elaine vive) ocorreu o estupro de uma aluna por um grupo de colegas. O assunto foi abafado na mídia, não para preservar a identidade dos adolescentes, como determina o ECA, mas porque os garotos envolvidos são filhos da "elite" da cidade. Elaine questiona justamente o in…

A escola que deseduca IX - Assunto tabu

Imagem
Nossa série A escola que deseduca está passando em brancas nuvens. Para cada agressão de aluno contra professor, a classe docente retribui com cinco, mas isso não muda a opinião pública brasileira, que vê no aluno um marginal e no professor um mártir. Até hoje, os casos de agressões contra alunos que trouxemos não repercutiram na grande mídia, enquanto o contrário causa sempre grande comoção.
Até mesmo os que enxergam nesse fenômeno uma tentativa de demonizar o aluno não se dão conta dos inúmeros casos de violência física e psicológica cometidos por aqueles que deveriam preservar a integridade das crianças e adolescentes que lhes são confiados. Leiam por exemplo a entrevista do Prof. Júlio Groppa Aquino à psicóloga Rosely Sayão. Júlio Groppa é um dos poucos educadores brasileiros que consideram o aluno algo mais do que um número dentro das estatísticas oficiais. Mesmo assim, ele parece não atentar para as violações que as crianças e adolescentes sofrem dentro da escola. Seguem alguns t…

Corregedoria da Educação, pode usar!

Lembram de uma brincadeira que o Mauro fez em 1º de Abril do ano passado, após uma das nossas visitas à Secretaria da Educação? Frente à gravidade dos problemas da rede estadual, o Tertuliano sugeriu na reunião que fosse criada uma Corregedoria da Educação. Nenhum de nós acreditava que a sugestão seria acatada, por isso o Mauro a "criou" em 1º de abril, com decreto falso e tudo, rsrs. Leia o post sobre a brincadeira aqui.

Mas o "milagre" realmente aconteceu! A Corregedoria Setorial da Educação foi criada e já está funcionando, no mesmo prédio da COGSP, Largo do Arouche 302, 14º andar, tel. 11 3351-0177.

De acordo com o site da Corregedoria, trata-se do "órgão incumbido, no âmbito governamental, de preservar os padrões de legalidade e moralidade dos atos de gestão realizados pela administração direta e indireta do Estado, com vistas à proteção e defesa dos interesses da sociedade".

Visitamos ontem a Corregedoria da Educação e fomos bem recebidos pelo coordena…