Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2010

Formar ou não formar cidadãos?...

Pessoal, publiquei um artigo no portal Luis Nassif e pretendo continuar enviando textos também para lá. A fim de não ficar enchendo vocês em dobro (rsrs), vou colocar aqui apenas os links dos artigos publicados lá.

Esse primeiro é sobre a eterna discussão da nossa academia: Formar ou não formar cidadãos, this is the question, rsrs...

Abraço a todos, não vou sumir, não!

Bonitinho, mas ordinário!

Imagem
Não resisti! Preciso divulgar aqui o sensacional texto da Cremilda Será que o Chalita vai se suicidar??? (clique no link para ler na íntegra), que mostra a última aberração do "Bonitinho, mas ordinário", ex-Secretário da Educação e hoje vereador da "pobre" cidade de São Paulo.
Resumindo o texto da Cremilda e sua lucidez em analisar os fatos: o ex-Secretário da Educação, hoje vereador, entende que não é necessário fazer provas de avaliação dos professores, pois nem os médicos nem os engenheiros são obrigados a fazer provas de tempos em tempos... Ah, tá! Se os pacientes morressem aos milhares e os prédios caíssem às centenas, os médicos e engenheiros seriam processados. Do contrário, os professores "formam" milhares de analfabetos todos os anos e tudo fica como está...
Mas a maior pérola que o Chalita soltou nessa questão, a que mostra toda sua hipocrisia e o desprezo que dedica ao eleitor, foi a seguinte:
"A culpa pela má qualidade do ensino é dos gesto…

Relembrando Gustavo Ioschpe - I

Imagem
Nesta época de férias faremos diferente do que sempre fazemos (frisar a importância da eleição dos Conselhos de Escola). Já gastamos muito "latim" com esse assunto e se nada disso adiantou até hoje, se os Conselhos de Escola continuam sendo tribunais ilegais para a expulsão de alunos, se os pais de alunos só são bem-vindos na escola para fazer faxina ou pintar paredes, se a mídia e "Todos pela educação" conseguiram convencer a população de que a culpa pelo fracasso escolar é dos pais e do próprio aluno, não adianta continuar batendo na mesma tecla.
Vamos então relembrar os artigos de Gustavo Ioschpe na VEJA, uma voz que faz muita falta e que se destacava do coro estúpido e ridículo dos que ainda hoje consideram a escola uma instituição "santa" e intocável.
Tambem não deixem de ler nossa Retrospectiva 2009.

Educação de quem? Para quem?
Gustavo Ioschpe
Falemos de duas salas de aula. Na primeira delas, a professora Bety ensina matemática. O assunto pode parecer …

Mídia nota zero, a série IX - Parabéns, Boris Casoy!

Imagem
Que merda: dois lixeiros desejando felicidades do alto das suas vassouras. O mais baixo na escala do trabalho...
Essa frase foi dita pelo âncora do Jornal da Band, Boris Casoy, e vazou sem intenção durante o programa, no último dia do ano. As risadinhas que acompanharam a frase não deixam dúvidas sobre o sentido da fala.
Foi um acontecimento importante, que mostrou duas coisas:
A hipocrisia da mídia, tentando fazer média com quem despreza.
O real desprezo do formador de opinião pelo cidadão de "segunda classe".Boris se desculpou no dia seguinte e o fez de forma adequada: não tentou enganar o público com uma conversinha de que "não era bem o que pensava", ele apenas declarou que foi uma frase "infeliz". Pena que os garis aceitaram as desculpas. Eles poderiam plantar-se em frente ao prédio da Band e pedir a demissão do jornalista. Mas, como isto é Brasil, provavelmente quem perderia o emprego seria o técnico que deixou vazar o áudio, rsrs. Para não dizer que a …